quarta-feira, 30 de junho de 2010





Eu sou mulher, não apenas uma, com certeza várias
Uma de todas, quem sabe a maior, busca encontrar o amor
Deixado em algum lugar.
Uma tão morta, branca e fria quanto a neve
Outra tão viva, acesa e quente quanto a chama
Uma tão meiga, serena. e doce quanto a lua
Outra tão inflamável, dominadora, arrogante, quanto ao sol.
Mas, também sou estrela, carente da tua luz, do teu calor
Sou mulher racional, mas também animal
Sou mulher quando te amo, quando tu me chamas
Eu vou e tu me amas.
Sou mulher quando canto, com voz de pranto, em cada canto
Eu me espanto.
Sou mulher que quer amar, mas, também ser amada
Sou mulher que quer sonhar, mas, também viver
Sou mulher que quer entregar se, mas, também possuir
Sou mulher que quer dar, mas, também receber.

Nenhum comentário: