quinta-feira, 24 de junho de 2010

Não me leve assim





Não me leve assim inteira
Deixe me ficar aqui
Como mentira verdadeira
Que passa faceira
Conquistando, seduzindo
Deixe minhas certezas
Deixe as duvidas
Deixe me hoje, Amanhã
Deixe me mais um pouco
Como poeta louco
Que delira e sonha
Deixe também os meus momentos
Que sejam tantos ou menos
Deixe me agora, Esta hora
Este instante
Deixe meu sorriso
Meu silencio
Deixe me a saudade
Que existe sim
Aqui em mim
Enfim, deixe o sonho
Que foi grande e alto
Lindo e forte
Deixe seus olhos
Para iluminar minha lembrança
E te trazer de volta
Como uma música ou uma dança

Nenhum comentário: