quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Vaso especial 04

Vaso especial 03

Vaso especial 02

Vaso especial o1

Vaso c/ flores 04

Vaso c/ flores 03

Vaso c/ flores 02

Vaso c flores 01

Girassol

Copos de Leite

Orquidea 03

Orquidea 02

Antúrios

Orquidea 01

Orquidea


Linda tela
Pintura feita com a boca,
Com muita dedicação,
Amor a vida
E superação.
Medida 50X70
Tinta acrílica
Eva Leite

domingo, 9 de outubro de 2011

REUNIAO NA OAB

Comunicação e Ordem dos Advogados do Brasil na Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência
22 junho 2011 | notas | 2 Comentários

A Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal realizou nesta terça-feira (21), dentro do ciclo de palestras que vem promovendo, “O papel da Comunicação na Defesa dos Direitos das Pessoas com deficiência”. O presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB/DF, Yure Gagarin de Melo(foto) destacou a importância do debate envolvendo advogados, jornalistas e dirigentes de entidades ligadas aos direitos das pessoas com deficiência. O palestrante foi o radialista e jornalista, Valter Lima que defendeu que as universidades deveriam ter uma cadeira que trate do tema e que, efetivamente, prepare os profissionais para saber lidar com essa realidade vivida hoje no Brasil por 14,5% da população, ou seja, 25 milhões de pessoas para discutir e fazer um trabalho efetivo na defesa dos direitos dos cidadãos. Defende também que os veículos de comunicação devam criar editorias para dar espaço às Pessoas com Deficiência. Yure Gagarin também enfatizou que o preparo das pessoas deve começar nos bancos escolas, na faculdade.

“Na opinião do presidente da Comissão da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da OAB,” é uma semente plantada para olharmos para o futuro”. Destacou que“essa parceria, essa abertura, essa integração entre a OAB e os jornalistas só tem bons frutos a trazer às pessoas com deficiência”. Com isso – afirmou – “nós vamos divulgar o trabalho da comissão ainda melhor para buscarmos o objetivo que nos propomos”.

Yure Gagarin anunciou que a Ordem dos Advogados do Brasil/DF, vai promover no dia 1º setembro, a primeira olimpíada da OAB. ”Realizaremos também um Fórum Nacional no mês de outubro. Isso sem contar o nosso trabalho diário, julgando processos, ajudando escolas, pessoa que precisam. Nós estamos aqui para ir para a rua. Nossa comissão é uma comissão de rua. Não fica só burocraticamente dentro das salas”, assinalou.

Valter Lima

O radialista Valter Lima, disse que “nós que fazermos comunicação precisamos aprender muito com esse pessoal que já vem lutando bastante para poder ter seu espaço. E nós temos uma ferramenta importantíssima para que isso aconteça. Contudo, nós acabamos de certa forma, nos aprofundando em outras questões. Não que nós deixamos de lado esta questão. Mas é que acabamos por dedicar em outras áreas e esse importante tema que deve ser debatido, “o pessoal vai deixando de lado, para amanhã, para depois ao passo que é importantíssimo, e aqui quando nos chamam para fazer uma palestra nós aprendemos e a cada dia que a gente tem esse privilégio de estar em contato com esse público, com certeza nós enriquecemos mais. “Saio daqui melhor, aprendi muito e com esse aprendizado vou poder dar à nossa profissão algo melhor a essa categoria de pessoas que na realidade somos todos nós”.

Corban Costa

“O que eu observei é que a mídia ainda tem que percorrer um longo caminho para poder atender 25 milhões de pessoas que tem algum tipo de necessidade especial. Então eu acho que a imprensa, não só a imprensa, mas também as empresas de publicidade que também fazem comunicação tem que trabalhar muito para poder levar para a população, no geral e transformar essas pessoas em verdadeiros cidadãos brasileiros com suas necessidades de ir e vir que é o básico que se tem e que se é permitido no nosso país”, defendeu.

Edgar Lisboa

“O jornalista não conhece o tema com profundidade. Por isso não se discute a fundo. Na televisão, por exemplo, quando as matérias que se tem visto é o repórter buscando um personagem, alguém numa cadeira de rodas que não consegue subir o meio fio ou então um motorista irresponsável que estaciona na vaga do deficiente.”, afirmou o colunista. Disse também que, hoje, os veículos de comunicação atuam em cima de uma pauta. “Por isso a sociedade de pessoas com deficiência tem que se mobilizar para não ficar excluída.”

Para Edgar Lisboa” o Fórum promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil/DF, é o começo de uma nova fase que pode se constituir numa parceria entre advogados, homens de comunicação e pessoas com necessidades especiais, em defesa dos milhões de brasileiros que buscam uma solução para os problemas enfrentados por toda uma população. Defendeu um Fórum permanente de palestras e debates sobre o assunto.

Incentivou aso grupos de trabalho que visitem as redações, levem pautas, sugiram ações, forneçam números e busquem fatos para uma boa matéria. “Só desta forma a mídia abraça às causas hoje”. E a palavra é pressão nas autoridades, no Executivo e, principalmente, no Legislativo.

Após as pergunta dos participantes do Ciclo de Palestras que lotavam o auditório a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) fez uma homenagem à jornalista Marcela Sá, autora do projeto “Acessibilidade Gourmet”. Ela recebeu das mãos do presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Yure Gagarin de Melo, uma porta retrato com os selos do cinquentenário da OAB/DF. Ela fez um verdadeiro retrato dos problemas que as pessoas com deficiência enfrentam nos restaurantes: ausência de cardápios em braile, banheiros não adequados e falta de intérpretes em libras.

Minha Vida tem Rodas Meus Sonhos tem Asas

A artista plástica, escritora e artesã, Eva Leite (foto com Yure Gagarin de Melo) participou do evento e apresentou seu livro “Minha vida tem rodas meus sonhos têm asas”. Ela que é tetraplégica, há 24 anos, por conta de um acidente automobilístico diz que “viver é uma arte…” Eva Leite é presidente da Associação de Deficientes do varjão; pintora da Associação dos Pintores com a Boca e Pés. Ela tem dado várias palestras como a “sexualidade da pessoa portadora de deficiência física; Acidente de trânsito e tem realizo várias exposições de seus trabalhos. Mais informações no blog: www.evaleitetotal.blogspot.com

sábado, 1 de outubro de 2011

A política

A política como a arte de conciliar
Existe na política uma dicotomia – demolidor x conciliador, marcante, o 1º é tipo uma metralhadora giratória que não para de atirar. Sua característica é o ataque.
O 2º tem como foco a arte de negociar e a habilidade para articular, o conciliador sabe conviver com os adversários e os tem como potenciais aliados.
O bom político tem uma concepção da política como a arte de transformar adversários de hoje em aliados de amanhã. Ele construiu pontes de entendimento.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

sábado, 24 de setembro de 2011

À todas as Mulheres

Recicle se, seja como o girassol, acorde sempre disposta a viver o melhor dia da sua vida, levante se cedo, sorria, tome aquele banho, use seu hidratante preferido, o perfume mais envolvente que você tiver, nao esqueça do batom e as unhas??! Olha, as unhas devem estar sempre feitas, lixadinhas, pintadinhas, prontas para uma festa, o girassol, todos os dias se ergue, se ajeita, se enfeita e se exibe para o sol, assim sejamos nós, mulheres, vaidosas e exigentes. Nao devemos reclamar da vida, caso ela nao nos tenha dado o dom da beleza, devemos sim dar uma forçinha, tentando melhorar um pouquinho aqui, mais um bocadinho ali, afinal, como diz o poeta, beleza é fundamental.

Galinhada 2011 da ADV.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Lindo...viva o amor! Rs


Mas, aja espaço heim?!

Deficientes e devotees

NEM A LUA.
Há uma frase que define e justifica o título - NEM A LUA PRECISA DO CORPO INTEIRO PARA ENCANTAR E ILUMINAR - pois é, nós deficientes temos o nosso charme, a nossa elegância, toda a natureza abriga em si um raio de luz e beleza. Outro dia uma amiga da minha filha viu uma foto minha e falou o seguinte- "nossa, como sua mãe tem os olhos fechadinhos" e continuou, "meu irmão namora uma moça que tem os olhos assim, quando ela sorri, parece uma japonesa" e concluiu " ele a ama muito só pq ela tem aqueles olhinhos pequenos" Tem gente que se apaixona pela voz, outras pelo sorriso, outras pelos pés, outras.......puxa, há nas pessoas tantas razões para despertar paixão, amor e admiração. Quando eu tinha 19 anos (eu ainda andava), conheci uma moça que estava chorando pq havia operado, estava carente e só, chorava muito pq a namorada dela tinha traido ela e foi embora com outra pessoa deixando a naquela situação, eu olhei toda aquela tristeza e falei para mim mesma /essa pessoa precisa de mim/ isto foi o suficiente para eu me apaixonar.
Vi que ara a oportunidade de eu dividir com ela o amor que eu tinha dentro de mim e o carinho, cuidados e atenção, foi com ela que sofri o tal acidente de carro que me deixou tetraplégica. Morávamos juntas e em uma viagem ao Rio de Janeiro ela dormiu ao volante e capotou o carro.
Mas voltando à lua, rs, ela pode estar inteira, reduzida à metade, amarelada, prateada, sombreada, pode ser início ou fim de noite, verão, inverno tanto faz, ela sempre atrai olhares, quando ela está só aquele fiozinho iluminando o céu, ainda assim desperta nossa atenção e quando ela esta eclipsada o mundo todo pára à observa la.
Quem sabe assim se defina a relação DEFICIENTE & DEVOTEE?!!!
Eu acho simples assim, uma preferencia como outra qualquer, como há quem curta uma pessoa por ser elétrica, rápida em suas atitudes, há quem goste de pessoas

Uma mensagem especial



Setembro é um mês especial, as manhãs são mais belas, os dias mais longos e as noites perfeitas para a gente sair, curtir e se divertir.
Mas eu falo especial pelo fato de neste mês comemorarmos o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência.
Contudo, eu quero falar especialmente da mulher que tem que administrar uma deficiência ou o fato de ter perdido um membro, uma parte do corpo, uma vez que há mais mulheres deficientes que homens,
Antigamente a mulher deficiente, ficava em casa, não estudava, não trabalhava e namorar então, nem pensar, graças à Deus e a algumas pessoas isto vem mudando. São muitas as vozes que ecoam no infinito por décadas, elas vêm de diversas direções, de todos os estados do nosso País se ouve o grito de pessoas que se erguem para ingressar em uma lida a favor de si e de outros. É a ousadia que faz que cada pessoa lute como herói sem se importar com as limitações que os seguem, nem com rótulos ou conceitos.
Não é nada fácil para uma mulher, se olhar em uma cadeira de rodas, com poucos movimentos ou quando lhe falta parte do corpo. Existe uma imensa preocupação quanto a questão da atração, a primeira idéia que vem a mente é a indagação “ será que alguém ainda vai me olhar com interesse”? Lógico que a resposta é um tanto quanto desanimadora e assim mergulhamos em nosso leito de tristeza.
Se fizéssemos essa pergunta a uma outra pessoa talvez veríamos que toda essa insegurança é criada por nós mesmas, mas o medo e a vergonha nos impede de revelarmos essa inquietação. É mais fácil esconder nossas inseguranças porque elas são resultado de desejos e tendências que naturalmente temos como todas as outras mulheres. Comigo foi assim, quando ocorreu o acidente em 1987 e o médico disse que eu nunca mais voltaria a andar eu logo, instantaneamente me vi completamente diferente do que eu tinha sido até ali, antes uma jovem aos vinte anos, bonita, sedutora e amante da vida, agora, nada mais que uma vida, uma respiração, um corpo de carne em cima da cadeira, sei que não é um modo muito elegante de relatar, mas eu me descrevia assim mesmo, até eu me reabilitar emocionalmente, foi assim, terminei o atual namoro e construí um esconderijo forte e cruel, o preconceito, mas a culpa não era minha, eu não sei de quem era, sei que eu andava na rua, nos shoppings e não via outras pessoas cadeirantes, principalmente mulheres, eu não via uma sequer, não encontrava ninguém usando bengalas ou outros aparelhos, nem pessoas amputadas, com o passar dos anos fui me habituando a ser diferente e me condicionar a esta realidade. Cinco anos após o acidente arrumei um namorado, engravidei e tive uma filha, isto causava espanto às pessoas e até aos médicos. Mas isto foi no inicio da década de noventa. Agora, tudo está bem diferente, nenhum deficiente deve ficar em casa chorando angustiado e sofrendo sozinho, na minha época só havia um livro que abordava a vida, os dramas, as coisas engraçadas, as dificuldades, lutas e conquistas de um deficiente, o –FELIZ ANO VELHO. Na atualidade há inúmeros títulos, há os blogs e sites, há palestras e depoimentos exibidos em escolas e na TV e há os 27 milhões de deficientes nas ruas, nas passeatas, debates, olimpíadas, namorando, casando e principalmente TRABALHANDO. Eu acho que tudo se dá a partir deste marco, TRABALHO porque TRABALHO significa independência, liberdade financeira é por isto que se ouve tanto falar em superação e em motivação. Duas palavras fundamentais para as pessoas que desafiam a própria vida para continuarem vivas. VIVAS no sentido de VIVER e não só EXISTIR.

Mas voltando aos dilemas das mulheres deficientes e talvez à titulo de um pouquinho de exagero há quem diga que a deficiência seja equivalente a beleza e a elegância, eu acho que a maioria das cadeirantes são bonitas, algumas belíssimas como é o caso das duas deputadas federais, Rosinha da adefal e Mara Gabrile, mas há muitas outras, acho um misto de charme e delicadeza uma cadeirante toda linda, bem vertida, maquiada, perfumada e sentada como uma rainha que proclama sua mensagem que é “eu sou linda, eu me amo e adoro a vida”
Eva Leite.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Encerramento


Arte, um caminho para a vida


Oficinas com crianças no Varjão


Alunos da tarde


Término


Um momento para o lanche que foi oferecido pelo João Paixão-RAXVIII


17 alunos no período da manhã



Oficina


Oficina


Oficina Arte Para Todos


Oficinas de artes com as crianças da Qd 05-Conj M-Varjão.

06 de Julho, muito frio, vento e ansiedade, era nossa 1ª oficina, mês de férias e muita arte.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

HORTÊNCIAS

NATUREZA


Dizem que o belo, a gente constrói
E é verdade, Deus fez tudo lindo
Perfeito.
Tudo parecia uma tela bem trabalhada
Mas hoje a natureza está maltratada
É uma arvore tombada aqui
Uma queimada ali
Se há enchentes e calamidades
É porque a terra suas lágrimas
Está derramando
É um pranto sem descanso
O planeta recusa todo consolo
Ele quer respeito e gratidão
Ele merece um pouco mais de atenção
Chega de destruição

Eva Leite

domingo, 3 de abril de 2011

FINNAR EM ABRIL

Eu vou expôr minhas caixinhas na FINNAR-grande feira de artesanato que acontecerá em Abril, de 15 a 24 no Centro de Convênções Ulisses Guimarães-Brasília/DF.
S feira exibirá artesãos de uns 20 Países mais 22 estados Brasileiros, VENHAM TODOS.

OS DEFICIENTES TB AMAM

SEXUALIDADE DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

Sexualidade da pessoa com deficiência.
Qual o lugar social que a pessoa com deficiência ocupa na sociedade hoje?
Antigamente a pessoa deficiente, ficava em casa, não estudava, não trabalhava e namorar então, nem pensar, graças à Deus e a algumas pessoas isto vem mudando. São muitas as vozes que ecoam no infinito por décadas, elas vêm de diversas direções do mundo, de todos os estados do nosso País se ouve o grito de pessoas que se erguem para ingressar em uma lida a favor de si e de outros. É a ousadia que faz que cada pessoa lute como herói sem se importar com as limitações que os seguem, nem com rótulos ou conceitos.
Agora, tudo está bem diferente, nenhum deficiente deve ficar em casa chorando angustiado e sofrendo sozinho, na minha época, a gente tinha que aprender a superar tudo sozinha, não havia informação como hoje. A 24 anos atrás só havia um livro que abordava a vida, os dramas, as coisas engraçadas, as dificuldades, lutas e conquistas de um deficiente, o –FELIZ ANO VELHO. Filme, só um eu acho, "Uma Janela Para o Céu" e novela, nenhuma abordava ainda o tema. Deficiente, ainda era chamado de aleijado. Na atualidade há inúmeros títulos de livros e o assunto é abordado no cinema, nos blogs e sites, há palestras e depoimentos exibidos em escolas e na TV e há os aproximadamente 30 milhões de deficientes nas ruas, nas passeatas, debates, olimpíadas, namorando, casando e principalmente TRABALHANDO. Eu acho que tudo se dá a partir deste marco, TRABALHO porque TRABALHO significa independência, liberdade financeira é por isto que se ouve tanto falar em superação e em motivação. Duas palavras fundamentais para as pessoas que desafiam a própria vida para continuarem vivas. VIVAS no sentido de VIVER e não só EXISTIR. SUPERAÇÃO, MOTIVAÇÃO, PENSAMENTO POSITIVO E CONFIANÇA.
E por falar em trabalho, há uma galera que leva isto muito a sério e ralam, estudaram muito, se dedicaram e chegaram lá.
Como diz o glorioso Willian Douglas, grande palestrante-" Quem rala mais, estuda mais, reclama menos e insiste com perseverança e confiança, tem mais direito".
Nós temos o caso de um tetraplégico que é procurador da republica em Goiás, Dr Claudio Siqueira.
Temos o caso de Mara Gabrilli que ficou tetraplégica após sofrer um acidente automobilístico e ainda assim fez um ensaio sensual para uma revista e hoje é Deputada Federal pelo PSDB.
Além de Mara, acho que há uns 7 parlamentares no Congresso Nacional, mas existe muitos outros que surgem a cada dia neste caminho, isto sem falar nos tantos atletas e pintores, escritores e milhares disputando ombro a ombro com as outras pessoas como qualquer outra.
TEMOS MUITA GENTE BOA, deficientes ativos, presentes social, economicamente, no esporte, com TALENTO e RECONHECIMENTO nacional e muitas vezes internacional.
Descartar que na QUESTÃO AFETIVA NÃO SERIA DIFERENTE, e no mínimo preconceituoso e alienado de nossa parte, ao contrário do que se pensa OS DEFICIENTES AMAM, NAMORAM, CASAM, FAZEM SEXO E TÊM FILHOS.
É importante falar de sexualidade porque as pessoas como foi dito no inicio, elas estão inseridas na sociedade, nas escolas, faculdade, igrejas, internet e claro que nestes ambientes elas visualizam situação que desperta o interesse sexual, o desejo.
A sexualidade não foi criada sob condições de fatores, só para os bonitos, feios, vermelhos, pequenos, ela foi criada para gerar qualidade de vida, alegria e felicidade das pessoas, todas, sem exceção. E as pessoas com deficiência também, lógico, porque não? Desde crianças precisamos entender a questão afetiva e sexualidade como uma visão sadia. Sexualidade como um fator importante para a construção de uma família, do casamento. Sexualidade como um veiculo complementar para a busca da auto estima, a pessoa deve saber que precisa cuidar do seu corpo, se sentir bem com ele, porque é para você, fisicamente falando que as pessoas vão olhar 1º, nosso corpo é parte importante na hora da conquista, da sedução.
As deficiências que as pessoas trazem no corpo não maculam os instintos, os desejos, nem os sonhos.
Temos as mesmas tendências que as demais pessoas, as mesmas emoções, sentimentos e aspirações sociais e sexuais.
Somos seres sexuados com as mesmas responsabilidades e direitos.
Os impulsos sexuais qualitativamente são iguais às demais pessoas.
Não há razão para ter medo ou vergonha de falar sobre o assunto e muito menos de sentir prazer.
Quanto mais abordarmos este assunto em palestras, seminários, escolas e informarmos quanto a sta temática, menos muros e barreiras haverá.
O deficiente tem a mesma capacidade de interagir.
Todo ser humano é capaz de expressar sua sexualidade, sua sensualidade e poder de seduzir e conquistar, este ato deve ser voluntário e prazeroso.
É preciso que pessoas corajosas se despertem para a verdade e urgência deste assunto.
O desejo sexual é um dom do céu, nasce com cada filho de Deus e tem um fim especial, fortalecer os laços afetivos e promover a felicidade, além de garantir a continuidade da vida, é claro.
Todos têm o direito de satisfação das necessidades sexuais, namoro, troca de carinho, beijo, abraço.
Todos têm direito de compartilhar a vida com outra pessoa, do mesmo sexo ou não. É importante respeitar as diferenças em todos os sentidos.
A questão da sexualidade tem muito a ver com o modo como ele se revela, se a pessoa se assume de fato como um deficiente e aprende a se condicionar a isto, e vive alem das fronteiras, cuida da saúde, da aparência, se ama, cuida da auto estima, se atualiza, se enfeita de alegria, força e coragem para viver como todas as pessoas, com animo e bom humor.
Mas a família e os educadores também têm suas responsabilidades, como falar de controle de natalidade e DST com os deficientes.
E você também tem, você pode promover vínculos afetivos e sociais e assim, impedir o isolamento e a segregação.
Deficiência não é uma doença.

Para refletir.Somos diferentes por fora, mas por dentro somos todos iguais a imagem do esqueleto.

Eva Leite, 2011.

Escrever é um modo que a alma encontra para se libertar.

LITERATURA, UMA VIAGEM PARA SER CONTADA
Os desafios de quem gostam de escrever são degraus que nós temos que subir para alcançar o nosso destino.

O poeta dorme e sonha
Sonha consciente
E escreve.
Escreve e viaja feliz
Onde passa cria
E deixa sua mente parir
As letras que vão nascendo
Uma e mais outra
Formam palavras
Sentimentos
Frases que o embriagam
E versos que o arrebatam
E se vão, cruzando pontes,
Limites, obstáculos
Mergulham em delírios
E deliram falando de amor


Vou deixando aqui as bagagens da vida
As malas carregadas
As capas que me vestem
Os mapas que eu pintei
As datas que eu vivi
As caras que eu conheci
Vou deixando aqui todo o passado
As cartas que escrevi em papel amassado
Os poemas que recitei calado
Tudo que eu tiver semeado
Os medos que guardei embalados
Segredos que não foram revelados


Vou andando firme na estrada
A cada passo que dou
Uma nuvem de poeira se levanta
Para compor uma nova pegada
Vou andando sozinho no caminho
O silencio se quebra com o pranto
De folhas secas que choram a saudade
De outras que o vento espalhou
Não sei em que canto
Vou indo em veredas floridas
Pisando leve para não acordar as margaridas
Pisando suave para não abrir as feridas

Escrever, rimar, digitar
Quanta luz as letras produzem
E me seduzem
E me atraem
Fazer poesia
Frases vibrantes
Que falam sozinhas
E se deixam ser lidas
Em versos, ou cantigas
Desatam as almas aflitas
Libertam os espíritos contidos
Os gozos engolidos
Para um mundo sem conflitos.

Livro Pensamento é Atitude-Eva Leite

O caminho do sucesso não é uma estrada reta.

ENCARANDO OS DESAFIOS

As pessoas vão às galerias de arte, a uma exposição, se deslumbram com a beleza que circula o ambiente, mas, ninguém imagina que o artista ao fazer seu produto, teve momentos de frustrações, desânimo, incerteza; nem toda tela que um pintor começa, tem um feliz desenvolvimento, muitas vezes deixamos um quadro de lado, porque na metade da execução descobrimos que não é aquilo que desejamos, só mesmo quem decide trilhar as veredas da arte de criar, pintar, tingir um quadro, sabe quantos desafios é preciso vencer e o tempo que usamos para nos render uma obra de arte.
É necessário ousar, olhar para o futuro do trabalho, enxergar com os olhos da arte, para que seja prazeroso até ao fim.
Quem usa os lábios para segurar o pincel entende bem o que significa por a mão na massa. Ou seja, labutar, trabalhar, lutar e dar vitória a cada pincelada, uma a uma as gotas caem sobre a tela e a próxima tem sempre a mesma emoção que a primeira, de que mais um passo foi dado e isto é muito louvável, quem pinta com a boca conhece o prazer de ver o rastro do pincel impresso no quadro. Eu imagino o passarinho que colhe e carrega no bico as pequenas peças que usa para construir seu ninho; pintar com os pés, ou a boca é mais ou menos isto.
Busco na arte o caminho para minha alma expressar por meio das cores, formas, linhas e motivos (quase sempre florais), eu adoro pintar flores, retratar a vida com a beleza delas, o maravilhoso fato é que na telas elas não têm espinhos, no meu universo que nem sempre diverge, pode não ser igual, mas também não é tão diferente. Tem beleza, tem espinhos.
Hoje, faço da arte a essência da minha própria vida, o campo da arte é revertido por um gramado fascinante que em sua plenitude é único, original, inigualável, porque cada artista tem sua própria luz, cada um tem em si a fertilidade para criar, desenvolver seus sentidos e sensibilidade.
É por esta razão que nos deparamos aqui e ali com a frase simbólica- A ARTE SUPERA BARREIRAS- é isto mesmo.
Ninguém faz idéia do esforço, tempo, ousadia, paciência e fé, que teremos que adquirir até um projeto vir a ser uma realidade.
É necessário descobrir novas e melhores formas de criar ou aprimorar aquilo que sabemos fazer, é importante aprender sempre me lembrei da história do repolho e da rosa, mas conto em outro capítulo.
Livro Pensamento e Atitude-Eva Leite

Porque pintar?

ARTE COMO CAMINHO PARA A INCLUSÃO
De novo para o SARAH.
Procurei a Mércia e falei de uma entrevista que havia assistido de uma garota maravilhosa que pinta com a boca, a DANIELE CABURRO, hoje somos amigas, companheiras de atividade, Deus ajude que um dia eu chegue aos pés dela, grande e admirável artista da APBP, também palestrante, sonhadora como Ícaro, porém, feliz, satisfeita porque voou não uma vez, nem duas.
Manifeste à Mércia meu desejo de tentar pintar e ela me falou de uma pessoa chamada Claudia, uma professora de artes que faz trabalhos artesanais e de artes, entre outras atividades, no 5º andar do SARAH Brasília e esta pessoa maravilhosa me ensinou usar o pincel segurando com os lábios, fui lá, treinei, fizemos as adaptações necessárias ( com a orientação de outra pessoa que amo demais, a Roberta) e mãos à obra.
O 1º quadro que pintei foi o tema que prefiro até hoje, flores.
Comecei pintando com uma adaptação não muito legal, más dava para fazer alguma coisa, Claudia me disse que eu pintasse qualquer coisa, fiz um quadro com 4 flores e mostrei orgulhosa à professora que me orientou a deixar com ela para que fosse acompanhando meu desenvolvimento, na 2ª aula ela me falou que havia colocado uma moldura e enviado para o SARAH de Fortaleza, ué, que coisa, fiquei feliz porque se ela fez assim era sinal que havia gostado.
Mas, eu não sabia nada de técnica, a única coisa certa era que tinta a base de óleo não dava, tem cheiro super forte, uso acrílica sempre.
Encontrei um ateliê próximo a minha casa, o do Lourênço de Bem, aprendi muito com ele, super Lourenço, único, lindo e adoravelmente louco.
Encarei com vontade, a pintura.
Um prazer insubstituível!
A 1ª exposição que fiz foi na feira do livro em 2005, foi um sucesso, fiquei hiper feliz, ainda em 2005 eu participei de um evento que teve no Senado, uma semana de atividades, lá eu fiquei sabendo da ASSOCIAÇÃO DOS PINTORES QUE PINTAM COM A BOCA E OS PÉS (APBP).
Entrei em contato com a APBP, enviei obras para a sede, na Suiça e fui aceita em 2008, sou bolsista da APBP uma benção! Ano passado, 2009 houve na Argentina, o encontro de artistas da APBP da AMERICA LATINA e lá estive, uma semana de exposição, workshop, vinho, comida maravilhosa, Hotel Hiltom e muito tango. APBP tem me proporcionada muitas maravilhas, este ano, 2010 em abril fui expor na REATECH/SP. Uma festa! Obrigada APBP.
Nunca vou parar de pintar.Quero com a arte dizer que sou feliz e que o mundo pode ser melhor do que pensamos ser.
Tenho aula uma vez por semana, encontrei uma pessoa maravilhosa chamada Aldemir que vem em minha casa.
Livro Pensamento e Atitude-Eva Leite

sábado, 2 de abril de 2011

Superação não é um fato, más sim, um processo


SUPERAR PARA PODER CRIAR
Normalmente, acordo durante a noite e realizo grande conferência comigo mesma, peço sabedoria a Deus, busco luz, encontro estrelas que me guiam por novos caminhos, tomo decisões e volto a dormir.
Uma boa idéia pode vir a qualquer hora, os gatilhos, você tem dentro de si mesmo.
Não deixe escapar nada, anote, escreva, pesquise.
É possível que em algum lugar alguém esteja como você, em busca de um mesmo caminho. Seja curioso. A criança aprende mais, porque é curiosa e não tem medo dos riscos, na verdade, as crianças não acreditam em riscos, elas querem e pronto.
Na manhã seguinte, olho para mim, para az dificuldades, me sinto tão incapacitada, um desânimo me cobre, uma frustração, uma tristeza que arrebata até a vontade de continuar viver. Ainda deitada me lembro que preciso das minhas ajudantes para tomar banho, vestir, escovar dentes, lanchar, Passar batom, tudo. Parece que vou parar de respirar. Mas aí, algo de bom me vem à mente, qualquer coisa de ontem, do ano passado.
Digo para mim mesma:
Levante-se, sacuda a poeira, trace os seus projetos e ideais, acredite neles, e verá que uma Força Divina e uma Sabedoria Infinita realizarão o conteúdo dos seus pensamentos e você aprenderá a usa lo para multiplicar as suas qualidades, para resolver os seus problemas e para viver feliz e alegre gloriosamente. Eu ouço e decido sair da cama, respiro corretamente e mentalizo coisas boas, imagino algo fantástico, maravilhoso, um mundo perfeito, uma cena de amor, de solidariedade, alguma coisa de minha infância, relembro a letra de uma música, leio um poema, canto uma canção, faço uma oração, faço uma declaração de amor a mim mesma, a Deus, á vida.
Isto é o que chamamos de superação.
-Vencer os obstáculos
-Dominar as situações adversas
-Remover as dificuldades ou ir alem delas
-Transformar o trivial, ou comum em algo muito bom
-Fazer do impossível, uma realidade.
-Se esforçar para superar tudo, até falta de dinheiro.
-Temos que superar e vencer cada dia e ter esperança no amanhã.
Livro Pensamento e Atitude-Eva Leite

O que posso fazer para que o mundo e as pessoas sejam melhores.


Minha intenção é desenvolver em cada pessoa um pensamento propício e criativo para que desperte aquilo (algo que dá prazer) que já exista dentro de cada um, quero desenvolver o sentimento de valorização de suas habilidades, competências, potencialidades.
ESTIMULAR a pessoa a ser um cidadão MOTIVADO, PRODUTIVO e FELIZ.
-A motivação dá razão às diferenças.
-Cada pessoa tem uma preferência, um jeito de querer, de agir.
-Motivação é uma força que remete a pessoa a uma decisão
-Motivar é orientar uma pessoa a buscar situações prazerosas.
-Motivar é chamar a atenção para um avivamento que leva à AÇÃO.
-É o impulso que leva a ação. Ou a pulsão para os instintos.
Livro Pensamento e Atitude-Eva Leite

Seja pessoa do Bem.

A energia do pensamento e da atitude mental, plasma, molda a matéria, cria a realidade em que vivemos, com suas nuances, suas cores, suas formas, seus relacionamentos.
Sem sombra de dúvida, nosso sucesso é função direta daquilo que programamos mentalmente para nós, que mentalizamos, que estabelecemos como meta, que ousarmos sonhar, pensar e desejar.
Como responsabilidade e contribuição individual, devemos tentar mudar e melhorar a sociedade e o mundo,
No entanto, para que o bem impere é necessário que se pense o bem, que se aja no bem.
A ética deve ser o guia seguro da nossa atitude mental e da materialização de nossas ações. Devemos ser pessoas “do bem”, pois as vibrações do bem e do amor costumam aplainar os caminhos e iluminar as sendas mais escuras que talvez tenhamos que atravessar. Assim, efetivamente, estaremos fazendo a nossa parte para melhorar o mundo.
Devemos desejar a felicidade, persistir no pensamento da felicidade, mentalizar o melhor dos caminhos, ser pessoa “do bem”. Devemos compor a melhor das histórias. Todos temos o dom Divino de sermos capazes de “...ser feliz...”.
Livro Pensamento e Atitude-Eva Leite

Eu sou linda e maravilhosa, sou obra de Deus, eu me amo.

PROJETO MOTIVAR PARA A VIDA

“É preciso um esforço pessoal e social para se fazer valer o que já é garantido na C.F. os direitos fundamentais à vida”



Procurar parcerias para realizar palestras e oficinas motivacionais sobre pintura, artesanato e ou outros em presídios.


Tema das palestras.

Motivação e superação
Afetividade e sexualidade.

O Amor Motiva
.
A maioria das pessoas vivem em busca de um sentido para viver.
Onde e como encontrar algo que nos motive a viver?
Em você.
Você é o maior motivo de existência.
A maior e melhor razão para você viver é você mesmo.
É a sua vida.
Mas, lembre se, viver não é só existir.
Viver é amar.
Amar a vida, a você mesmo, amar outra pessoa, amar alguma coisa, um animalzinho de estimação, amar seu trabalho. Amar a Deus, o criador e mantenedor da vida.
Ame, coloque para fora este sentimento e deixe ele te levar.
O amor é poderoso, é o mais nobre dos sentimentos.
O amor motiva as pessoas a viverem, a serem melhores, quando você ama, você tem vontade de mostrar ao mundo todo, de gritar, você não tem vergonha e este amor motiva você a trabalhar, a ser honesto, a ser belo, a viver e fazer o que é bonito, o que é louvável.
Sem amor nada flui, nada acontece, tudo fica sem valor, sem graça, sem estimulo e inútil.
Sem amor a pessoa fica desanimada, alienada de si mesma.
O amor resgata e promove a criatividade, a potencialidade de capacidade do intelecto.
Só o amor é capaz de revelar nosso verdadeiro jeito de ser.
Só o amor tem as respostas certas para os nosso mais secretos e profundos desejos.
Só o amor nos ensina a superar os mais terríveis e assoladores traumas.
O amor move as pessoas, a esperança, o universo e o mundo.
Não há barreiras, nem limites para o amor.
O amor possibilita novos e infinitos horizontes.
Mesmo após falarmos tanto em amor, você pode perguntar, mas que tipo de amor?
Qualquer tipo de amor, pode ser amor a um sonho, um projeto, um desejo.
O verdadeiro amor impulsiona, inspira e fortalece o Eu interior fazendo despertar se para si mesmo.
O amor cria e fortalece bases para você viver suas expectativas, anseios, suas aspirações, conquistas e vitórias.
O amor revela a essência da alma e faz se ser sentido até mesmo sem tocar.
O amor desperta respeito, valor e individualidade.
O amor é a chave da existência.
O amor cativa, transforma, reforma.
Você conhece outra maneira de encontrar motivação para a sua vida?
Experimente amar.
Qual a vantagem de amar?
Viver intensamente.
E perceber o quanto você é importante neste mundo.
E agora?
Agora vá realizar seus sonhos.
Escreva este sonho em um papel e deixe em um lugar visível.
A cada manhã você vai tirar alguns minutos do seu tempo e pense sobre seu sonho.
Pense, reflita, busque um meio de torná lo realidade.
Tente uma, duas, três.....vezes


Mas, você olha para dentro de você e sente que falta algo, você se vê incompleto.
Ou se acha pesado demais, grande, cheio de tantas coisinhas (defeitos) que não te agradam.
Como encontrar equilíbrio entre o que falta e o que sobra?
Qual o primeiro passo?
O que de fato é verdade sobre você?
Quem é você?
A primeira coisa que todo ser humano precisa ter é aceitação de si mesmo.
Entender quem você é.
Olhe para você e se apaixone, se admire, seja narcisista.
Narciso contemplava seu rosto na água, ele se achava lindo.
Você também pode se vê em um espelho e ter certeza de que você é a pessoa mais bonita na face da terra.
Não se trata de uma olhada rápida, se aprecie, mude de ângulo, observe seus traços, suas linhas.